Jorge Macaco vence Celsinho Venicius em batalha história e conquista cinturão do Thunder Fight

Veterano da Chute Boxe Gold Team e pupilo de Ryan Gracie protagonizaram batalha sangrenta e polêmica; Das outras 11 lutas, apenas três foram para decisão dos juízes

Apesar da rivalidade, atletas demonstraram muito respeito um com o outro Foto: Marcos Santos

Apesar da rivalidade, atletas demonstraram muito respeito um com o outro Foto: Marcos Santos

Uma rivalidade histórica teve seu principal capítulo escrito na noite deste sábado, dia 20 de junho, com todos os elementos do grande show esperado. No ginásio do Pacaembú, Jorge Patino “Macaco” derrotou Celsinho Venicius na luta principal do Thunder Fight 4, por decisão unânime dos juízes laterais (49-48/49-48 /48-47), após cinco rounds de uma intensa e sangrenta batalha, conquistou o cinturão peso-leve (até 70,3kg) da organização, e deu à Chute Boxe Gold Team a vitória no duelo contra a Ryan Gracie.

Ginásio lotado, público em pé e duas tropas de fãs e alunos apaixonados e leais às suas academias incentivando seus líderes do primeiro ao último segundo, duelando de forma sadia e com gritos de apoio. A energia e tensão do lado de fora do cage refletia o que se via dentro dele, com Macaco e Celsinho protagonizando uma luta marcante, sangrenta, de trocação franca e alternância de bons momentos. Tricampeão mundial de jiu-jitsu, Celsinho Venicius teve ótimas oportunidades para finalizar a luta, uma delas já no primeiro round, quando derrubou Macaco, jogou por cima e abriu um corte profundo no supercílio direito do adversário, que por sua vez não se permitia ficar no chão por muito tempo.

Banhado em sangue, Macaco, como de costume, ignorava o fato de ter 42 anos e quase 11 a mais que Celsinho, e ao seu estilo partiu para trocação franca, conectando bons golpes no segundo round, muitos em contra-ataques. O terceiro foi de muito equilíbrio, mantendo a tônica de Celsinho tentar levar a luta para o chão e finalizar, enquanto o veterano da Chute Boxe Gold Team tentava controlar em pé com chutes baixos, rajadas de socos, e derrubar para cair por cima. No quarto round, Macaco andou mais para frente, e em alguns momentos na grade a impressão era de que a qualquer momento um dos dois cairia, dada a intensidade da troca de socos, que fizeram ambos bambearem em algumas ocasiões.

No último round, a bermuda branca de Jorge Macaco já estava vermelha de tanto sangue, e Celsinho Venicius aproveitou uma tentativa frustrada do paulista de pegar suas pernas para encaixar uma guilhotina em pé. Por mais de dez segundos, o golpe ficou apertado e qualquer um teria batido, mas não Macaco, que voltou a caminhar para frente tentando combinar chutes e socos. Apesar de ter sofrido algumas blitzes do adversário, Celsinho, principal pupilo de Ryan Gracie, ainda terminou a luta com uma sequência de golpes e dominando a posição na grade.

Macaco e Celsinho fizeram luta sangrenta no Thunder Figh Foto: Marcos Santos

Macaco e Celsinho fizeram luta sangrenta no Thunder Figh Foto: Marcos Santos

Na decisão dos juízes, vitória unânime de Jorge Patino “Macaco”, comemorada pela Chute Boxe Gold Team, inquestionável para alguns, e contestada e vaiada pela Ryan Gracie Team. “Foi uma luta muito difícil, eu já sabia que o Celsinho seria um adversário muito duro, e a gente deu ao público o que eles esperavam. A vitória veio com apoio da equipe, da torcida maravilhosa que veio me apoiar. Consegui colocar para baixo, estabilizar e aguentar as pancadas. Várias vezes bambeei com golpes duros dele, mas não iria desistir, sangrei muito, mas é de sangue que eu gosto, e o resultado está aqui com o cinturão”, declarou o novo campeão do Thunder Fight após a luta, ostentando seu quinto cinturão de MMA.

Finalizações, nocautes e “Jack Sparrow” marcam Thunder Fight 4

O público que lotou o ginásio do Pacaembú para o Thunder Fight 4 não se decepcionou. Das outras 11 lutas, apenas três terminaram na decisão dos juízes laterais, quatro por finalização e quatro por nocaute. Destaque para Rômulo “Capitão” Tinetti, que entrou para a luta fantasiado de Jack Sparrow, personagem principal do filme “Piratas do Caribe”, interpretado por Johnny Depp. Ele correspondeu ao carinho do público, vencendo Ricardo Sattelmayer numa luta dura, após acertar um golpe na linha de cintura do adversário e obriga-lo a desistir no segundo round.

Janio Mancha e Marcelo Golm derrotaram Eder Soares e Danilo Espera, respectivamente, por nocaute técnico no primeiro round, enquanto Marcelo Matias aplicou um lindo nocaute sobre Edson Cabelo no terceiro assalto. O jiu-jitsu deu a vitória a Alisson Lira, que conseguiu uma queda espetacular sobre Guido Santos e o finalizou com uma chave de tornozelo. Também pela arte suave venceram Janio Vitamina, com uma guilhotina sobre Tiago Samurai, Eduardo Bombeiro e Keven Santos, ambos com uma chave de braço, sobre Jeferson Pedro e Thiago TKS. Keven, inclusive, resistiu a uma apertada guilhotina antes de forçar o adversário aos três tapinhas.

Victor Figueiredo venceu Alexandre Sagat por decisão dividida, da mesma forma que Aline Sattelmayer derrotou Arielle Souza. Julio Xaropinho derrotou, em uma luta muito estratégica, Paulo Paixão, na decisão unânime dos árbitros laterais.

Quatro novas edições do Thunder Fight estão em planejamento para o ano de 2015, com datas e locais a serem divulgados em breve.

Resultados Oficias – Thunder Fight 4

Luta Principal – Até 70kg: Jorge Macaco venceu Celsinho Venicius na decisão unânime dos juízes laterais

Victor Figueiredo venceu Alexandre Sagat na decisão dividida dos juízes laterais

Janio Mancha venceu Eder Soares por nocaute técnico a 1min06seg do primeiro round

Romulo Tinetti venceu Ricardo Sattelmayer por nocaute técnico (desistência) a 1min18seg do segundo round

Janio Vitamina finalizou Tiago Samurai com uma guilhotina aos 4min57seg do primeiro round

Aline Sattelmayer venceu Arielle Souza na decisão dividida dos juízes laterais

Marcelo Matias nocauteou Edson Cabelo aos 43 segundos do segundo round

Eduardo Bombeiro finalizou Thiago TKS com uma chave de braço aos 2min44seg do primeiro round

Keven Santos finalizou Jeferson Pedro com uma chave de braço aos 3min43seg do primeiro round

Marcelo Golm venceu Danilo Espera por nocaute técnico aos 2min04seg do primeiro round

Guido Santos finalizou Alisson Lira com uma chave de tornozelo aos 2min30segd do primeiro round

Julio Xaropinho venceu Paulo Paixão na decisão unânime dos juízes laterais

Lutas Amadoras

Michael Silva venceu Bruno Perna na decisão unânime dos juízes laterais

Antônio Piauí venceu Adriano Ramos na decisão unânime dos juízes laterais

Henrique Peixinho venceu Fernando Parolin na decisão unânime dos juízes laterais

Anúncios

Obrigado pela sua opinião !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s