Jungle Fight 80 consagra novo campeão dos médios e cinturão dos moscas segue na Bahia

O Jungle Fight 80, realizado neste sábado (22), no ginásio do Morumbi, em São Paulo, foi um verdadeiro show. Com a presença do diretor do UFC no Brasil, Giovani Decker, os atletas não decepcionaram: das 14 lutas de MMA, apenas uma foi decidida pelos juízes laterais. Nas demais, nocautes e finalizações foram a tônica do evento. Na disputa do cinturão dos moscas (até 57kg), o baiano Bruno “The Talent”, representando a Champion Team, desbancou o desafiante Zé Reborn, de Alagoas, e se manteve no topo da categoria. O confronto vinha equilibrado no primeiro round até que, próximo ao final do assalto, Bruno encaixou um cruzado de direita que deixou Reborn sem direção. Aproveitando que o adversário sentiu o duro golpe, “The Talent” conectou uma sequência de diretos que levaram Zé Reborn ao chão, praticamente apagado. Fim de luta com belo nocaute de Bruno “The Talent”.

 Bruno campeão

“Preciso continuar treinando. Ser campeão é difícil, mas se manter no topo é ainda mais difícil. É uma honra continuar com esse cinturão do Jungle Fight. Aqui é a selva, ou mata ou morre e se amarrar a luta não volta, por isso, treinei para dar show”, afirmou Bruno.

 

André Lobato finaliza Alexandre Hoffmann e conquista o topo dos médios

 

O co-evento principal valia o cinturão dos médios e começou com André Lobato em ritmo alucinante. Em seu primeiro golpe, o atleta de Belém do Pará encaixou um duríssimo direto de esquerda que levou Hoffmann à lona. Com o jiu-jitsu alinhado, Lobato precisou de apenas 44 segundos para ajustar a chave de tornozelo que obrigou o gaúcho a dar os três tapinhas. Fim de papo e Belém volta a ter um campeão do maior evento de MMA da América Latina. Bela performance de Lobato!

 

Quemuel Ottoni precisou de pouco mais de 1 minuto para nocautear o peruano Jackson Mora

 

A luta internacional do Jungle Fight 80 foi rápida. Melhor para o brasileiro, que com um extenso repertório de chutes altos e baixos, conseguiu o nocaute quando o experiente peruano Jackson Mora desabou após sentir a linha de cintura com apenas 1 minuto e 21 segundos do primeiro round. Brilhante atuação do atleta de São Paulo, que pediu uma oportunidade para disputar o cinturão dos médios.

 

Alexandre Cidade vence Arlen “Benks” por decisão unânime

 

Após protagonizarem uma pegadinha para cima de Wallid Ismail durante a pesagem, Alexandre Cidade e Arlen “Benks” promoveram um confronto equilibrado na Arena Jungle. Durante os três rounds, a luta precisou ser interrompida pelo árbitro por falta de combatividade. Ao final do confronto, os juízes decretaram de forma unânime a vitória para o catarinense Alexandre Cidade, que conquistou a décima segunda vitória contra apenas uma derrota na carreira.

 

Interrupção médica dá a vitória para Adriano Balby

 

Pelos médios, Douglas Rakchal e Adriano Balby promoveram um agitado primeiro round. Tanto em pé, quanto no solo, os atletas buscaram o combate e mostraram entrega e disposição. Após um equilibrado segundo assalto, a decisão ficou mesmo para a última parte da luta, que precisou ser interrompida para o atendimento médico a Douglas. Após ser examinado, foi constatado que o atleta de Belo Horizonte não conseguiria seguir no combate, assim, a vitória ficou com o amazonense Adriano Balby.

 

Debora Dias sai castigada mas consegue o nocaute técnico

 

Para os que ainda teimam em achar que as mulheres são o “sexo frágil”, a luta feminina do card mostrou o contrário. Com muita disposição e trocação aberta, Natasha Frazão castigou Debora Dias que, mais uma vez, se mostrou uma atleta muito dura. Precisando nocautear ou finalizar devido à perda de dois pontos por não bater o peso no dia anterior, Debora Dias conseguiu uma bela reviravolta ainda no primeiro assalto e, trabalhando bem no ground and pound, conseguiu um belo nocaute técnico. Excelente luta.

 

 

Francisco “Chicão” se recupera e consegue nocaute no terceiro round

 

Sempre com a guarda baixa e apostando na esquiva, Chicão iniciou o primeiro assalto se expondo aos duros golpes de Jhonatan Bombeiro. Posicionado por cima no solo, Bombeiro conseguiu bons diretos no rosto de Chicão, que resistiu bem até soar o gongo. A segunda parte do confronto começou com Bombeiro acertando duro chute na linha de cintura de Chicão. Novamente no solo, dessa vez sem muita movimentação, o árbitro Douglas Aires posicionou os atletas de pé no centro da arena. Como se fosse imagem recuperada, o terceiro assalto começou com o mesmo chute entrando na linha de cintura de Chicão, que sentiu o golpe. Porém, um belíssimo direto de direita tonteou Bombeiro. Chicão aproveitou o momento e encaixou uma sequência de cruzados que decidiram o combate.

 

Dioginis “Overeen” nocauteia Renan Romes da Silva ainda no primeiro round

 

A primeira luta do card principal, pela categoria dos penas (até 66 kg) começou com trocação franca, para alegria do presidente da organização, Wallid Ismail. Como estava se desenhando, o confronto não chegou ao segundo round. Após bela sequência de cruzados desferidos por Overeen, o árbitro interrompeu o combate dando a vitória por nocaute técnico para o atleta baiano. Bela atuação.

 

Danilo Andreani x Hermison de Oliveira tem polêmica e termina em no contest

 

Na última luta do card social, uma polêmica: Ao encaixar um leglock, Danilo Andreani, da Colisão MMA, sentiu seu adversário bater e soltou a posição, porém, o árbitro Alessandro Souza não entendeu como desistência e seguiu o combate. Em seguida, Hermison Oliveira, representando a Charles Oliveira Gold Team, conseguiu pegar Danilo no mata-leão obrigando o atleta a desistir. Porém, com os protestos da torcida e a reclamação do treinador de Danilo, os árbitros se reuniram e, a partir do replay das imagens, resolveram terminar a luta em no contest, assim, o combate terá um novo capítulo nas próximas edições do Jungle Fight.

 

Jungle Fight “80” São Paulo 22/08

Bruno Menezes nocauteou José “Zé Reborn” aos 4m15s 1R

André Lobato finalizou Alexandre Hoffman com chave de calcanhar aos 44s do 1R

Quemuel Ottoni nocauteou Jackson Mora do 1m21s 1R

Alexandre Cidade venceu Arlen “Benks” por decisão unânime 28-29 27-30 28-29

Adriano Balby venceu Douglas Rakchal por desistência aos 3m59s do 3R

Debora Dias venceu Natasha Frazão por nocaute técnico aos 4m38s do 1R

Francisco “Chicão” Neves venceu Jhonatan Bombeiro por nocaute técnico aos 2m22s 3R

Dioginis “Overeen” venceu Renan Romes por nocaute técnico aos 2m30s do 1R

Card Social

Hermison Oliveira x Danilo Andreani terminou em no contest

Caio Gregorio finalizou Daniel “Monstrão” Nery com uma chave de braço aos 1m39s 2R

Thiago Santos venceu Antônio Ricelli por nocaute técnico aos 2m 14s do 1R

Anderson “Buzika” venceu Eduardo “Bombeiro” por nocaute técnico aos 2m35s do 1R

Carlos Alberto Silva venceu Lucas Campos por nocaute técnico aos 2m30s do 2R

Jeferson de Oliveira finalizou Rafael Costa com um triângulo invertido aos 2m45s do 1R

K1 Rules – Categoria até 85Kg

Rodolfo ‘Cavalo’ venceu Fernando ‘Chakal’ por nocaute no 2R

***FOTOS LEONARDO FABRI***
Anúncios

Obrigado pela sua opinião !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s