CABMMA regulariza o “Desafio”, replay instantâneo no MMA

Uma das maiores sensações das olimpíadas do Rio 2016, o replay instantâneo batizado de “desafio” agora fará parte também dos show de MMA, sendo que apenas a arbitragem em duvida poderá utilizar o recurso e não os técnicos nem atletas.

UFC não e mais unanimidade entre os lutadores

O recurso já será usado nos eventos nacionais e no próximo UFC São Paulo

Esta semana a CABMMA (Comissão Atlética Brasileira de MMA) deu um grande passo a favor da evolução do MMA Nacional, segundo comunicado oficial enviado na manhã desta segunda-feira, o uso do replay instantâneo será permitido em eventos regularizados pela entidade no país. O recurso será apenas em ocasiões que gerarem dúvidas quanto ao desfecho de um combate, golpe ilegal ou possível desistência de um atleta.

A decisão foi aprovada pela Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA) nesta segunda-feira. As diretrizes foram definidas sob a supervisão do árbitro Big John Mc Carthy, membro afiliado à CABMMA e Diretor Técnico da Association of Boxing Commissions (ABC).


Confira o comunicado da CABMMA na íntegra:

O uso do Replay Instantâneo no MMA deve ser definido nos parâmetros que asseguram a igualdade na competição e um resultado adequado ao final do combate. O uso do Replay Instantâneo pode não ser possível em eventos menores que não estejam sendo gravados ou que não disponibilizem as imagens adequadas para a Comissão.

Devido às complexidades envolvidas no MMA, o árbitro só pode usar o Replay Instantâneo quando sentir que a “Sequência Final do Combate” tenha sido causada possivelmente por uma ação ilegal (falta), seja intencional ou não intencional. Em tal momento o árbitro, e somente o árbitro, pode pedir uma revisão dos últimos momentos do combate. Uma vez que revisto o replay, o árbitro pode confirmar ou não se uma falta foi cometida e tenha provocado o término do combate na sequência, tomando as medidas apropriadas. Deve-se notar que o Replay Instantâneo não é para ser usado para avaliar as ações do árbitro.

 O uso do Replay Instantâneo no MMA deve ser definido nos parâmetros que asseguram a igualdade na competição e um resultado adequado ao final do combate. O uso do Replay Instantâneo pode não ser possível em eventos menores que não estejam sendo gravados ou que não disponibilizem as imagens adequadas para a Comissão.

Exemplos disso incluem:
1. O Combate foi interrompido no momento certo?
2. Houve um “tapout”?
3. Um lutador cometeu uma falta, mas que não trouxe um fim ao combate?

Se um árbitro utilizar o Replay Instantâneo, as informações obtidas a partir do replay não podem ser usadas para reiniciar o combate, já que ele foi oficialmente declaro por encerrado.

A única finalidade do Replay Instantâneo no MMA é permitir que o árbitro faça o correto e justo na hora de definir o resultado final do combate, decidindo:
1. O vencedor da luta;
2. Levar o combate para os scorecards dos juízes, para uma decisão técnica; (dependendo do
round em que combate tenha sido encerrado);
3. Se o combate será um “No Contest”;
4. Desclassificação.”

Anúncios

Obrigado pela sua opinião !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s