UFC Fight Night 113: Santiago Ponzinibbio ‘tratoriza’ Gunnar Nelson em Glasgow e emplaca 5ª vitória consecutiva

ppppo

Foto: Josh Hedges | Getty Images | Zuffa LLC.

Neste sábado (15), foi realizado o UFC Fight Night 113. O palco do sensacional show foi na SSE Hydro completamente lotada em Glasgow, na Escócia.

Na luta principal,  o ‘argentino gente boa’ Santiago Ponzinibbio não tomou conhecimento do islandês Gunnar Nelson e após conectar um bom soco, que fez Nelson ‘empreender fuga’, Santiago segurou irregularmente no shorts de Gunnar, que grogue, ficou de costas para a grade do cage e Ponzinibbio conectou um lindo direto no queixo do islandês que dormiu. Essa foi a quinta vitória seguida do ‘argentino gente boa’.

No co-main event da noite, Cynthia Calvillo anotou sua sexta vitória como profissional ao bater Joanne Calderwood na casa da adversária por decisão unânime dos árbitros laterais.

No card preliminar, o brasileiro Alexandre Pantoja venceu Neil Seery por decisão unânime, triunfando pela segunda vez consecutiva na organização e aposentando o veterano irlandês que amargou uma derrota em sua última aparição como lutador de MMA.

Também no card preliminar, a paraense Amanda Lemos amargou a primeira derrota de sua carreira ao ser nocauteada pela norte americana Leslie Smith em sua estreia no Ultimate.

O Main card:

Gunnar Nelson vs. Santiago Ponzinibbio:

No início do primeiro round, Gunnar Nelson conectou três ótimos golpes em Santiago Ponzinibbio que conectou um golpe potente fazendo Nelson sentir e que logo em seguida, empreendeu uma fuga, e irregularmente o argentino segurou o calção do islandês, mas Ponzinibbio correu atrás de Nelson e conectou mais um diretaço no quero de Gunnar que sucumbiu dormindo com os anjinhos, anotando o décimo quarto nocaute no primeiro round de sua carreira profissional.

 

Joanne Calderwood vs. Cynthia Calvillo:

Primeiro round iniciado após uma semana de provocações e duas encaradas tensas. Lutando em casa, Joanne Calderwood desferiu dois pisões frontais e um chute na linha de cintura de Cynthia Calvillo que respondeu na mesma moeda. Calvillo chutava baixo para medir a distância é quando entrou no raio de ação da escocesa, levou um pisão na barriga. A metade do round inicial passou e nada de especial aconteceu, só que enquanto Cynthia se movia com rapidez, Calderwood ficava mais ‘plantada’, apenas acompanhando a norte americana. Aproveitando a única brecha que Calderwood deu, Cynthia botou a luta para baixo, mas ‘JoJo’ raspou e com uma rapidez insana, Calvillo foi para o braço e quase encaixou o armlock, mas Calderwood foi salva pela buzina.

No segundo assalto, Joanne Calderwood tentou um chute frontal bem esquivando por Calvillo, que conectou um bom soco no rosto da escocesa Calderwood, na metade do round deu um bom chute baixo e Cynthia tentou responder e quando desferiu o chute alto, caiu no tablado, levantando-se rapidamente. Calderwood conectou um bom chute rodado em Cynthia que fez a norte americana cumprimentar ‘JoJo’. Faltando trinta segundos para o final do segundo assalto, Calvillo se movimentava muito bem para não entrar no raio de ação de Calderwood.

No ‘final round’, ‘Jojo’ iniciou uma ‘perseguição’ a norte americana, que mostrando um gás sensacional, seguia se movimentando e chutando baixo para manter Calderwood longe. Calvillo tentou quedar Joanne mas não obteve sucesso. Na metade do assalto, Cynthia deu uma dançada e seguia uma movimentação fora de série e após levar um chute baixo desferiu uma boa sequência de socos. Calderwood conectou um bom chute alto em Cynthia que imediatamente respondeu com um direto.

Faltando um minuto para o fim, Cynthia tentou quedar mas não conseguiu, porém, faltando trinta segundos, ela conseguiu uma linda queda e chegou com facilidade às costas e chegou a encaixar o mata-leão mas novamente Calderwood foi salva pelo gongo e na decisão unânime, Calvillo anotou seu terceiro triunfo na organização.

Paul Felder vs. Stevie Ray:

No primeiro round, empurrado pela torcida, Stevie Ray começou tentando dar o bote nas pernas de Felder tentando colocar a luta para baixo, mas Felder se defendeu bem e eles permaneceram no clinch junto a grade do cage enquanto a torcida seguia um belo canto.
Ray seguia buscando a queda, com Felder de costas para a grade e Felder esgrimou e virou o jogo conectando uma linda joelhada levando Ray a knockdown e após isso, Felder conectou cotoveladas brutais apagando o escocês e vencendo por nocaute.

Ryan Janes  vs. Jack Marshman:

No round inicial, sem essa de muito estudo, Marshman foi encurralando Janes, mas sem golpear com contundência e quando disparava os socos, passavam no vazio. Marshman seguiu perseguindo o Janes, que desferia pisões frontais até que Marshman conectou dois bons socos no rosto de Janes e sem seguida um lindo direto de direita de Jack Marshman entrou com potência no rosto do canadense seguido de mais um direto e depois um chute baixo.
Iniciado o segundo round, Janes chutou alto e Marshman seguiu aplicando o mesmo jogo do assalto anterior, buscando encurralar o canadense. Mesmo sendo um faixa-preta de Jiu-Jitsu, Janes não tentava de forma alguma quedar Marshman, que respondeu com socos, que passaram no vazio. Marshman começou a usar muito bem seus jabs, cruzados e diretos mantendo o canadense longe, mas Janes encurralou o galês e tentou colocar o combate no chão.
Clinchados, o combate ficou morno, faltando um minuto, Marshman mesmo de costas para a grade, conectou uma boa cotovelada até que o galês conseguiu finalmente se soltar e conectou mais alguns bons golpes em Janes.
No terceiro e último assalto, Marshman foi encurralando novamente o canadense, perseguindo-o, dominando completamente o centro do octógono. Janes conectou um bom soco em Marshman, e logo após isso um bom chute no corpo do galês. Na metade do round, papéis invertidos e Janes passou a encurralar Marshman que foi inteligente e rodou no octógono e foi jabeando para manter Janes longe mas o canadense clinchou e desferiu lindas joelhadas no corpo do galês. Janes foi para cima com tudo e conectou vários socos contundentes fazendo Marshman sentir e caminhar para trás. E em uma trocação franca.

Paul Craig vs. Khalil Rountree:

Primeiro assalto de luta, cautela de ambos, mas Khalil Rountree chutava baixo para manter Paul Craig distante. Rountree conectou um bom direto após ver seu jab passar no vazio.
Rountree brincando no Cage, conectou uma boa sequência de golpes e mesmo com uma envergadura muito menor. Khalil conectou mais uma boa esquerda em Craig, que tentou quedar o ‘sparring de Anderson Silva’ que fez o sprawl muito bem defendendo.
Em um bom golpe, entrou o upper de Khalil na pontinha do queixo de Craig, fazendo-o sucumbir e aí foi só o finalizar com mais alguns socos, botando o atleta da casa para dormir.

James Mulheron vs. Justin Willis:

No primeiro round, Justin Willis iniciou medindo e mantendo a distância usando seus chutes, tanto nas pernas de quanto no corpo de James Mulheron e em seguida conectou um bom soco no rosto que abriu um ferimento. Na metade do round, muita cautela de ambos os atletas até que Justin deu o bote nas pernas de Mulheron e botou a luta para baixo. No minuto final, a luta seguiu morna, até que Willis conectou um bom cruzado e duas bombas em Mulheron.
No segundo assalto, Mulheron iniciou tentando um chute rodado e um superman punch, sem sucesso. A luta seguiu morna até a metade do round. Willis conectou um lindo direto mas sem efeito nenhum e tentando surpreender, Mulheron deu um soco rodado bonito. Aproveitando a bobeada de Mulheron, Willis atacou as pernas de Mulheron, levando a luta para o solo e da meia-guarda, Willis conectou uma sequência de poderosos socos e guerreiro, Mulheron sobreviveu.
No terceiro e último round, os atletas seguiram sem proporcionar grandes emoções mas Mulheron foi indo para cima para tentar o nocaute, mas Willis não se arriscava tanto. Faltando um minuto e meio, Mulheron clinchou Willis com as costas na grade mas Willis reverteu a posição e em seguida colocou o combate para baixo. Mostrando muito coração, ficou de pé, mas a luta terminou. Na soma das papeletas dos árbitros laterais, vitória de Justin Willis por decisão unânime dos juízes laterais.

 

O Card preliminar e a participação dos brasileiros em Glasgow:

 

Bobby Nash vs. Danny Roberts:

No primeiro minuto round do embate, muita movimentação de ambos os lados mas nenhuma contundência nos golpes, mas Danny Roberts ia pontuando, golpeando e saindo, com socos e chutes até que no tempo exato, Bobby Nash foi para as pernas de Roberts e conseguiu uma linda queda, caindo na guarda. Em tentativa de ficar de pé, Roberts ia colocando as costas na grade para tentar o wall walk, o que não foi preciso, pois ele se levantou e ambos iniciaram uma trocação insana, mas outra vez, Nash com um lindo double-leg, derrubou bonito e antes do soar da buzina para o final do primeiro assalto, Nash ainda esboçou uma tentativa de finalizar Roberts, mas o round acabou chegando ao fim.

No segundo assalto, Nash começou bem e conectou um bom cruzado e logo após isso, foi tentar quedar Roberts, que se defendeu muito bem das duas investidas de Nash em colocá-lo para baixo e em seguida, Bobby conectou um golpe em cheio nos ‘países baixos’ de Danny, que teve seu tempo para recuperação e logo a luta voltou. Nash conectou um bom direto e imediatamente Danny respondeu. Nash tentou pegar as costas de Kenny, sem sucesso e tentou ‘mochilar’, também sem sucesso e logo conseguiu quedar Roberts que bateu no tablado e ficou em pé novamente. Com menos de um minuto para o término do segundo round, Roberts aplicou um lindo cruzado de canhota no queixo de Nash, que caiu nocauteado.

Roberts, que vinha de derrota, conseguiu dar uma ‘respirada’ na organização e Nash amargou seu segundo revés consecutivo na maior organização de MMA do mundo.

Alexandre Pantoja vs. Neil Seery:

Alexandre Pantoja e Neil Seery protagonizaram um movimentado primeiro round. O brasileiro conectou melhores golpes, balançando o veterano por uma vez e levando-o a knockdown em outra oportunidade. Seery também teve seus bons momentos, mas o ‘brazuca’ foi mais contundente.

O segundo assalto começou acelerado e Pantoja conectou bons golpes e no clinch do Muay Thai, encurralou Seery e foi desferindo duras joelhadas no corpo do europeu enquanto Neil desferia cotoveladas no tupiniquim. Eles se ‘soltaram’ e voltaram para o centro do octógono mais famoso do mundo e o brasileiro mais uma vez investiu no clinch do Muay Thai, posteriormente, retornado ao centro do cage. Seery lutando com o apoio da torcida, chamou o brasileiro pra luta mas quem desferiu uma linda sequência foi o Pantoja e logo em seguida, em trocação franca, conectou mais um bom direto em Seery. Faltando um minuto para o final, Seery conectou fortíssimos golpes fazendo o brasileiro balançar, mas mesmo com a potência, o atleta de Arraial do Cabo manteve-se firme e sorrindo.

No terceiro e último round, mais uma vez ambos os atletas foram com tudo e entraram no ‘in fight’, mas esperto, Pantoja conseguiu uma queda, já caindo na meia-guarda e indo em busca da montada, conseguindo a posição. Seery deus as costas para o brasileiro e Pantoja fez o giro e tentava finalizar Neil, e conseguiu, encaixou o mata-leão e garantiu sua décima primeira vitória seguida e a segunda em sequência no Ultimate. Já o irlandês, agora aposentado, terminou sua carreira com derrota ‘praticamente em casa’.

Galore Bofando vs. Charlie Ward:

Showman, o congolês Galore Bofando estava melhor que o irlandês Charlie Ward na trocação e Ward encurtou a distância, clinchando e colocando Bofando com as costas na grade. Muito forte fisicamente, Bofando para sair daquela posição incômoda, acabou jogando Ward com força, um slam, e o irlandês foi de cabeça no chão, caindo nocauteado, e mesmo assim, o congolês foi para cima e desferiu potentes socos até a interrupção do árbitro central, estreando na maior organização de MMA do mundo com uma bela vitória.

Danny Henry vs. Daniel Teymor:

Estreantes no UFC, Danny Henry e Daniel Teymor protagonizaram um combate emocionante, uma das melhores lutas do ano de 2017, válida pela categoria peso leve. Em casa, Henry parecia que seria derrotado no primeiro round, mas resistiu. No segundo assalto, uma reviravolta espetacular com domínio total de Danny. No terceiro, mais uma vez domínio do escocês, que desferiu diversas sequências de socos, mas Teymur foi muito guerreiro e mesmo estando passando apuros tanto em pé quanto no chão, aguentou o castigo até o final da luta. Na decisão dos árbitros laterais, Danny Henry venceu por unanimidade.

Brett Johns vs. Albert Morales:

Brett Johns e Albert Morales fizeram uma luta muito movimentada, mas o domínio por completo da luta foi por parte do galês, que venceu por unanimidade dos juízes laterais, garantindo seu quarto triunfo como profissional, o segundo no Ultimate, já Morales, amargou seu segundo revés na organização e também em sua carreira.

Leslie Smith vs. Amanda Lemos:

Abrindo o evento, a brasileira Amanda Lemos estreou na franquia presidida por Dana White diante da escocesa Leslie Smith e a ex-campeã do Jungle Fight não se deu bem. Após fazer um bom primeiro round, Amanda iniciou o segundo muito cansada e a norte americana aproveitou-se disso e com o gás e a trocação em dia, encurralou a paraense junto a grade e desferiu potentes cotoveladas para a interrupção do árbitro central e garantindo a vitória por nocaute técnico.

Confira abaixo o card completo do UFC Fight Night 113: Nelson vs. Ponzinibbio:

Card Principal:

  • Santiago Ponzinibbio derrotou Gunnar Nelson por nocaute (soco) a 1m:22s do primeiro round;
  • Cynthia Calvillo derrotou Joanne Calderwood por decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 29-28);
  • Paul Felder derrotou Stevie Ray por nocaute (cotoveladas) aos 3m:57s do primeiro round;
  • Jack Marshman derrotou Ryan James por decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-28);
  • Khalil Rountree derrotou Paul Craig por nocaute (socos) aos 4m:56s: do primeiro round;
  • Justin Willis derrotou James Mulheron por decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-27).

Card Preliminar:

  • Danny Roberts derrotou Bobby Nash por nocaute (soco) aos 3m:59s do segundo round;
  • Alexandre Pantoja derrotou Neil Seery por finalização com um mata-leão aos 2m:31s do terceiro round;
  • Galore Bofando derrotou Charlie Ward por nocaute (socos) aos 2m:10s do primeiro round;
  • Danny Henry derrotou Daniel Teymur por decisão unânime dos juízes (29-28, 29-28, 29-26);
  • Brett Johns derrotou Albert Morales por decisão unânime dos juízes (30-27, 30-27, 30-25);
  • Leslie Smith derrotou Amanda Lemos por nocaute técnico (cotoveladas) aos 2m:53s do segundo round.

 

Anúncios

Obrigado pela sua opinião !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s