Glover Teixeira comemora luta no Brasil e avalia seu futuro na categoria

Brasileiro, que enfrenta Misha Cirkunov, projeta mais duas vitórias até chegar em disputa de título

Glover Teixeira. (Foto: João Baptista)

Quando o telefone tocou e veio uma oferta de luta, Glover Teixeira não pensou duas vezes. O mineiro encara Misha Cirkunov no primeiro duelo oficialmente confirmado para o UFC em São Paulo, que acontecerá em 28 de outubro no Ginásio do Ibirapuera.

O combate, o terceiro de Glover na Terra da Garoa, acontecerá exatamente cinco meses depois de o meio-pesado ser derrotado por Alexander Gustafsson no quinto round da luta principal do UFC Suécia. Em conversa com a reportagem do UFC Brasil, o atleta revelou que o revés foi um dos fatores que lhe convenceu a dizer sim.

Ele está no top 10 e eu tenho que voltar às vitórias, vencer o mais rápido possível. Era a oportunidade de lutar no Brasil, então nem questionei nada, só aceitei”, disse. “Adoro São Paulo. O Brasil é diferente, a gente se sente mais querido. O fã brasileiro é nota 10. É melhor lutar logo, aproveitar a oportunidade de lutar no meu país e meter a porrada”.

 

Já faz alguns anos que o topo dos meio-pesados do UFC é composto pelos mesmos nomes. Jon Jones, Daniel Cormier, Glover e Gustafsson se alternam entre as posições mais altas do ranking, enquanto Cirkunov está em nono lugar entre os melhores nos 93kg atualmente. É por isso que, apesar de estar no quarto degrau, o brasileiro não espera chegar a uma disputa de cinturão em caso de vitória.

Essa categoria anda muito rápido. Eu tenho feito lutas boas, mas perdi as que me colocariam na disputa pelo cinturão. Eu preciso de uma luta dessas. Preciso pegar um cara que está no top da categoria e ganhar para chegar ao cinturão de novo, que é meu sonho. Eu acredito nisso e vou continuar acreditando”, disse, projetando seu futuro.

Vou ganhar dele e não vou ficar na cara do cinturão. Vou ter que fazer uma luta com um top 5. Preciso de uma luta boa dessas aí”.

 

No fim das contas, a luta em São Paulo é apenas o primeiro passo de Glover rumo ao segundo title shot no UFC. E qual seria o segundo? Para isso o mineiro não tem resposta certa, mas ele parece gostar da ideia de vingar a derrota sofrida em 2017.

 

Até lá sabe-se lá o que vai acontecer. Eu quero lutar com os tops, com os caras que me ganharam. A gente tem isso como lutador. O Gustafsson seria uma luta interessante, mas vamos deixar para pensar nisso depois”, declarou.

Anúncios

Obrigado pela sua opinião !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s