Com presença de Nobuyuki Sakakibara, Jungle Fight 82 tem três novos campeões e Bruno Cappelozza crava vaga no Rizin Fighting

O Jungle Fight 82 deste sábado (24), em São Paulo, contou com diversas atrações. Além de três cinturões em jogo, o maior evento de MMA da América latina foi prestigiado pela presença do presidente do novo Pride, Nobuyuki Sakakibara, confrontos internacionais, lutadora que imobilizou ladrão e a cereja do bolo: carimbou o passaporte do atleta Bruno Cappelozza, primeiro campeão da nova categoria de pesados até 100 quilos, para representar o Brasil no Rizin Fighting Federation, em dezembro, no Japão.                                                          Fotos: Leonardo Fabri

Amanda campeã

Amanda campeã

A luta principal da noite trouxe dois atletas experientes para a disputa do cinturão dos leves na Arena Jungle. Bad Boy, que defendia o título, vinha com dezesseis vitórias. Eric Parrudo, dezessete, uma delas contra o próprio Ciro, em dezembro de 2012. O clima de revanche esquentou a disputa e o que se viu no primeiro round foi um Eric Parrudo mais inteiro, achando melhor os golpes contra Ciro, que aguentou bravamente as investidas do atleta baiano. Em compensação, já no final do segundo assalto, Eric foi salvo pelo gongo quando Bad Boy tinha a guilhotina encaixada, o que evidenciou o equilíbrio do confronto. Afiado no boxe, Parrudo impôs novamente seu jogo e castigou Bad Boy no terceiro round, que sucumbiu sendo nocauteado aos 3 minutos e 55 segundos. Bela atuação de Parrudo e o cinturão vai para Salvador.

Bruno Cappelozza leva o cinturão 100 quilos e vai representar o Brasil no Rizin Fighting, no Japão
A luta pelo cinturão da nova categoria até 100 quilos valia mais que o título do maior evento da América Latina. Bruno Cappelozza, de São Paulo, e Sandro Apaga Luz, do Ceará, disputavam a chance de representar o Brasil no Rizin Fighting Federation ou, simplesmente, novo Pride, como os brasileiros apelidaram o evento do japonês Nobuyuki Sakakibara. Na pesagem do dia anterior, Sandro comentou sobre o poder de nocaute de seu adversário. E parece que ele estava certo. Muito forte na trocação, Bruno deu as boas-vindas à categoria com a mão pesada e alcançou o nocaute técnico com 4 minutos e dezessete segundos do primeiro round. “Fiquei emocionado pela oportunidade de disputar o cinturão e vou dar o melhor no Japão para honrar o Brasil”, disse Bruno após a luta. Sakakibara também falou depois do combate e gostou o que viu. “Além dele, muitos outros atletas de qualidade lutaram hoje e podem ter certeza que o Jungle Fight vai sempre representar o Brasil no Rizin Fighting” comentou o japonês.

 

Amanda Lemos apaga Carol Cunha e leva o cinturão para Belém
A disputa pelo cinturão peso-galo feminino abriu os combates por títulos da noite. Amanda Lemos, de Belém do Pará enfrentou a carioca Caroline Cunha e levou a melhor. Mesmo a atleta do Rio de Janeiro sendo especialista em jiu-jitsu e Amanda do muay thai, a paraense precisou de pouco mais de dois minutos para encaixar a guilhotina e apagar sua adversária. Inapelável com a segunda vitória consecutiva no Jungle, Amanda não pretende entregar esse cinturão tão cedo. “Treinei para isso e não gosto de deixar nas mãos dos juízes. Agora vou defender e o cinturão está comigo. Vai ser difícil sair”, afirmou.

João Almeida tem bela atuação e castiga Rodrigo Nocaute
A terceira disputa até 100 quilos confirmou o sucesso da nova categoria. Rodrigo Nocaute e João Almeida fizeram um excelente combate na Arena Jungle e levaram a galera ao delírio com um show de trocação. Melhor para João. O atleta encaixou bela sequência aos 4 minutos e 58 segundos do primeiro round e nocauteou seu adversário. Já do lado de fora da Arena, Wallid Ismail comentou com o vencedor: “se prepara para lutar de novo”. Que lutão!

Com belo armlock, Valdines Silva finaliza Francivaldo Massarinha
Valdines Silva tem um belo repertório no MMA. Mesmo tendo suas melhores atuações em pé, oriundo do kickboxing e do boxe, o atleta do Rio Grande do Norte mostrou um jiu-jitsu afiado e precisou de pouco mais de dois minutos para finalizar Francivaldo Massarinha com um inesperado armlock. Mais uma bela atuação de Valdines, que alcançou sua quarta vitória consecutiva, terceira pelo Jungle Fight. No total, o potiguar conseguiu o décimo terceiro triunfo contra cinco derrotas na carreira.

Brasileiro Diego Paiva vence segunda disputa Brasil x Chile da noite

O combate Brasil x Chile entre os pesos-moscas (57kg) Gaston Manzur e o brasileiro Diego Paiva começou agitado e com muita movimentação, como se espera de dois atletas leves. Após três rounds muito equilibrados, quem se deu melhor foi o brasileiro Diego Paiva, que trouxe a vitória para o Brasil por decisão unânime da arbitragem.

Eric campeão

Eric campeão

Assim como fez com o ladrão, Monique encaixa o triângulo e vence combate internacional
Monique Bastos foi ovacionada pela torcida presente no ginásio ao entrar na Arena. Ela chegou para o confronto contra a chilena Jennifer Gonzales com moral após imobilizar um ladrão na cidade de Açailandia, no Maranhão, no último mês de setembro. Para delírio da galera, a cena se repetiu e a brasileira novamente encaixou um triângulo indefensável ainda no primeiro round. Bela atuação de Monique.

Wagner Pezinho vence Leonardo Vitorino e segue invicto no MMA
Mais uma luta dos pesados até 100 quilos trouxe à Arena Jungle experiência contra juventude. No córner azul, Leonardo Vitorino, 36 anos. No vermelho, Wagner Pezinho, 21. Sob os olhos atentos do presidente do novo pride, Sakakibara, os atletas travaram uma batalha equilibrada durante os três rounds. Natural do Rio de Janeiro, Wagner Pezinho vinha invicto e seguiu sem derrotas. Atleta da Baixinho Team, ele alcançou sua terceira vitória em decisão dividida dos árbitros.

 

Em excelente luta, aniversariante Quemuel Ottoni finaliza Alex Sandro no terceiro assalto

O que se espera de dois atletas com raízes no muay thai e kickboxing é luta em pé, mas o que se viu no primeiro round entre Quemuel Ottoni e Alex Sandro, ambos de São Paulo, foi uma excelente demonstração de jiu-jitsu. A volta para o segundo assalto teve mais a cara dos atletas e os duros golpes encaixados pelos dois levaram o público do clube Sírio ao delírio. Impressionante a entrega e determinação apresentadas. Novamente no chão, já no terceiro round, Quemuel se viu em maus lençóis quando Alex pegou seu pescoço. Entretanto, ao se livrar da incômoda posição, o atleta da Komodô Fight, aniversariante do dia buscou as costas de Alex e encaixou um mata-leão perfeito. Que luta! Wallid Ismail, ao final do confronto, considerou a melhor luta do ano e garantiu que os dois voltam ao evento quando quiserem.

 

Elder Bebe supera Guilherme Carcaça por decisão unânime dos juízes

Elder Fellcio, o ‘Bebe Monstro’, chegou para a luta contra Guilherme Carcaça invicto no MMA. Do outro lado, Carcaça também sustentava o belo cartel de 13 vitórias e três derrotas – a promessa era de luta boa. E se cumpriu. Os três rounds foram de muita trocação e movimentação na Arena Jungle. Superior no boxe e conectando melhor os golpes, Bebe Monstro encontrou melhor seu adversário e saiu vencedor após decisão dos juízes laterais. O atleta segue invicto no MMA, agora com 6 vitórias.

 

Marcos Vinícius capricha na trocação e nocauteia Marcelo The Rock
A luta que abriu a nova categoria de pesados até 100 quilos teve um ritmo alucinante. Apesar de ser especialista em jiu-jitsu, Marcos Vinicius usou o que seu adversário tinha de melhor: o boxe. O atleta de Belo Horizonte encaixou excelente sequência que levou Marcelo The Rock à lona. Lindo nocaute de Marcelo, que alcançou sua nona vitória contra três derrotas na carreira.

 

João Paulo Almeida apaga Francisco Neves no primeiro round
A primeira disputa do card principal foi entre os leves (até 70kg) João Paulo Fortaleza, de Sorocaba e Francisco Neves, atleta da capital de São Paulo. Especialista no jiu-jitsu, o sorocabano não deu chances e com pouco mais de dois minutos do primeiro round apagou seu adversário na lona da Arena Jungle ao encaixar um triângulo perfeito. Bela finalização de João Paulo.

Resultados Jungle Fight 82

Eric parrudo venceu Ciro Bad Boy por nocaute técnico aos 3m55s do 3R
Bruno Cappelozza venceu Sandro Apaga Luz por Nocaute técnico aos 4m17s do 1R
Amanda lemos finalizou Caroline Cunha com a guilhotina aos 2m15s do 1R
João Almeida venceu Rodrigo Nocaute por nocaute técnico aos 4m48s do 1R
Valdines Silva finalizou com Francivaldo Massarinha aos 2m41s do 1R
Diego Paiva venceu Gaston Manzur por decisão unânime 28-29 27-30 27-30
Monique Bastos finalizou Jennifer Gonzales com triângulo aos 3m40s do 1R

Wagner Pezinho venceu Leonardo Vitorino por decisão dividida 27-29 29-28 27-30
Quemuel Ottoni finalizou Alex Sandro com mata-leão aos 2m52s do 3R

Elder Bebe Monstro venceu Guilherme Carcaça por decisão unânime 27-30 27-30 28-29

Marcos Vinícius Montanha nocauteou Marcelo The Rock aos 1m50s do 1R

João Paulo Fortaleza finalizou Francisco neves com triângulo aos 2m14s 1R

Adriano Capitulino finalizou Kelles Fúria com armlock aos 4m57s do 2R

Denis Alagoas venceu Geraldo Freitas por decisão dividia

Fernando Duarte venceu por decisão unânime 27-30 28-30 29-30

Alisson Barbosa finalizou Lucas Kramer com Katagatame aos 2m58s do 1R

João Paulo Franja venceu Romulo Tinetti por nocaute técnico aos 4m54s do 3R

Danilo Adreani finalizou Hermison de Oliveira com mata-leão aos do

Edi de Castro nocauteou Otávio Sagás aos 49s do 1R

Anúncios

Obrigado pela sua opinião !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s