Aldo admite dor em derrota: “Seria melhor perder para Edgar ou Mendes”

Ex-campeão analisou luta entre irlandês e Rafael dos Anjos

Foto: Deive Coutinho

Foto: Deive Coutinho

Já faz mais de um mês desde que Conor McGregor chocou o mundo e nocauteou José Aldo em 13 segundos, tornando-se o segundo homem da história a ter posse do cinturão dos pesos-penas no UFC. Após a derrota, o brasileiro vai retomando sua rotina normal, e já está de volta aos treinos, mas a lembrança da derrota permanece.

➡ CONHEÇA SPORT BLOCK OS MELHORES PROTETORES BUCAIS

Em conversa com jornalistas no Rio de Janeiro, na festa de inauguração de sua hamburgueria, Aldo confessou que nunca se achou imbatível, mas que um revés para o provocador McGregor doeu um pouco mais do que se tivesse acontecido para outro adversário.

“Ah, com certeza. Todo mundo que me conhece sabe que eu sempre falei que um dia ia perder e ia aceitar a derrota. Mas para esse cara não, pela proporção que tomou. Podia perder para o Frankie Edgar, para o Chad (Mendes), com quem tive lutas duríssimas, ou qualquer outro atleta. Mas por esse lado eu fiquei um pouco desapontado comigo mesmo, porque não podia perder”, disse o manauara, negando qualquer arrependimento.

Jose Aldo

“Todo mundo falou que eu me precipitei, mas já ganhei em sete segundos. Como que me precipitei agora? Fui fazer uma coisa que é normal na luta entre destro e canhoto, jogar um direito no peito e um cross em cima. Um ataque normal. Ele teve a felicidade e o mérito de acertar um bom golpe. Não me precipitei, nem fiquei com raiva. Lá dentro eu estou tranquilo, tenho a cabeça no lugar e vou fazer o que treinei”, afirmou.

➡ CURTA PSICÓTICOS POR VT NO FACEBOOK

Por enquanto, Aldo segue sem compromisso marcado no octógono, mas McGregor já tem outra grande batalha pela frente. O campeão sobe de categoria para desafiar Rafael dos Anjos pelo título dos leves, e o ‘Júnior’ aposta suas fichas no compatriota.

“Torço pelo Rafael. É um cara batalhador. Se conhecer a história dele, vai ver que o cara merece não só ser o campeão, mas merece muito mais do que ele já é. O casamento da luta é bom. São dois canhotos. Quem estiver mais adaptado, leva vantagem. Mas a torcida é para o Rafael, que vem em uma crescente. Quero que ele continue sendo esse cara que é, esse campeão. Acho que ele só vai vencer na carreira dele”, afirmou.

Anúncios

Obrigado pela sua opinião !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s