Marlon Moraes defende título no WSOF 28

Campeão peso-galo encara Joseph Barajas no dia 20 de fevereiro, nos Estados Unidos; luta entre Domunick Cruz e TJ Dillashaw motiva brasileiro

Marlon Moraes defende seu cinturão mais uma vez

Marlon Moraes defende seu cinturão mais uma vez

Marlon Moraes tem definido o próximo desafio no World Series of Fighting, o terceiro com seu título da categoria peso-galo (até 61,2kg) em jogo. O campeão viaja até a Califórnia, nos Estados Unidos, para enfrentar o lutador local Joseph Barajas no dia 20 de fevereiro, na principal luta do WSOF 28. Será a nona apresentação do brasileiro no cage da organização, defendendo uma invencibilidade de quatro anos na carreira.

Completando 10 lutas sem saber o que é derrota, Marlon finalizou o também brasileiro Sheymon Moraes em sua última defesa de cinturão, em agosto de 2015. Já esperando por nova disputa, o lutador natural de Nova Friburgo, Região Serrana do Rio de Janeiro, voltou aos treinos no mês seguinte e passou a ajudar nos treinos de seus companheiros de equipe na Ricardo Almeida Jiu-Jitsu, intensificando seu camp de preparação em dezembro.

“Estou muito feliz em defender mais uma vez meu título. Vinha treinando e ajudei nas lutas do Edson (Barboza) e do Frankie (Edgar) pelo UFC, em treinos de ritmo bom, com muita qualidade, então já estou na fase final do meu camp para lutar em fevereiro. Chegarei no dia 20 pronto para lutar cinco rounds, se preciso, e voltar para casa com meu cinturão”, avisa o campeão de 27 anos.

No mês que vem, Marlon Moraes terá pela frente, além do duro desafiante, a torcida californiana. Em Garden Grove, cidade do estado norte-americano da Califórnia, o brasileiro enfrentará também os fãs locais, uma vez que Barajas é natural do estado. O apoio que vem da plateia, porém, não é novidade para Marlon, e ele gosta deste tipo de cenário.

“Desde que passei a lutar no exterior, nunca tive a torcida ao meu favor. Nem lembro quando foi a última vez que tive os fãs ao meu lado no ginásio (risos). Mas gosto de lutar na casa dos meus oponentes. Dentro do cage, somos apenas ele e eu, e lá vamos decidir quem é o melhor. É bacana vencer na cidade do adversário. Os fãs reconhecem seu esforço, aplaudem, parabenizam, pedem para tirar foto, autógrafos. É uma sensação muito boa”, explica.

’Concorrentes’ do UFC servem como motivação extra

Assim como milhões de fãs de MMA, Marlon Moraes acompanhou o momento em que Dominick Cruz e TJ Dillashaw mediam forças no octógono, no último dia 17, quando eles decidiram o título do UFC na mesma categoria que Marlon é o campeão desde março de 2014. Enquanto os admiradores das artes marciais mistas comemoravam o incrível embate que assistiam, o brasileiro notava mais uma motivação para seus treinos. O alto nível apresentado por ambos os lutadores na peleja despertou no brasileiro ainda mais vontade de evolução em seu jogo.

“O Dominick e o TJ fizeram uma luta incrível, e eu já esperava por isso. Eles são duríssimos, rápidos, e a luta foi decidida nos detalhes. Ninguém imaginava que o Dominick teria uma volta tão impressionante assim, mas ele se superou e conseguiu vencer. O que eles apresentaram na luta me motiva a sempre buscar mais, elevar meu nível. Trabalho duro para isso, não posso ficar para trás. E é bom para ficar ligado no que eles têm de armas também, já que eles podem ser meus concorrentes um dia”, analisa.

Anúncios

Obrigado pela sua opinião !

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s